Os olhos e toda a região periorbitária circundante, tem máxima importância na beleza facial e na expressividade individual. “Um olhar vale mais que mil palavras!”

Infelizmente esta é também uma área corporal onde se evidenciam os sinais mais precoces do envelhecimento: a gravidade, exposição solar e a mimica facial fragilizam esta região e rapidamente contribuem para que se instalem rugas e se torne evidente o excesso de pele.

Os “papos” em volta dos olhos são outra característica do envelhecimento. A gordura que se acumula em pequenas bolsas distribuídas em torno do olho, pode tornar-se evidente no contorno das pálpebras. Pedindo à paciente para executar alguns movimentos (olhar para cima ou abrir a boca) a herniação (saliência) da gordura evidencia-se. É frequente encontrarmos uma história familiar ou um componente hereditário no desenvolvimento destas bolsas. Estas pequenas coleções de gordura são sensíveis à gravidade e à redistribuição dos fluidos no organismo, razão pela qual são mais pronunciadas de manhã e melhoram ao longo do dia.

A blefaroplastia é a cirurgia indicada para tratar estes problemas quando afetam as pálpebras (superior e inferior). Esta é uma intervenção cirúrgica que elimina o excesso de pele e ao mesmo tempo trata as bolsas de gordura, proporcionando um melhor contorno da pálpebra que, por um lado deixa de ficar tão pregueada ou a encobrir o olhar (como acontece por vezes com a pálpebra superior), e por outro lado corrige as saliências provocadas pelas bolsas adiposas que, apesar de mais frequentes na pálpebra inferior podem afetar ambas as pálpebras.

A cirurgia pode ser realizada sob anestesia local com ou sem sedação.

A recuperação pós-operatória é relativamente rápida e pouco dolorosa, com uma duração normal de 1 a 2 semanas. Os principais cuidados prendem-se com a moderação de esforços e cuidados posturais.
Esta é um dos procedimentos cirúrgicos associados a maior índice de satisfação por parte dos pacientes que veem rejuvenescida uma área primordial e singular do rosto.