Neste artigo, conheça os truques para a recuperação Pós-Operatória de sucesso. Se o receio são as cicatrizes, leia isto. Os conselhos e dicas são da médica Ana Silva Guerra, especialista em Cirurgia Plástica e Reconstrutiva.

O estigma que assombrava os procedimentos estéticos há muito que desapareceu. Hoje em dia é cada vez mais natural falarmos da revitalização do rosto e da pele. Os resultados são excelentes quando a experiência de um profissional qualificado se associa aos melhores materiais e ao bom senso.

Quando falamos em cirurgias, são outros os receios das pacientes: o período pós-operatório é o que mais assusta e as cicatrizes são um dos principais receios. Serão estes receios infundados? Será o pós-operatório assim tão complicado, com cicatrizes tão feias que nos levem a por tudo em causa?

Os primeiros três a cinco dias
Os primeiros três a cinco dias de um pós-operatório são sempre difíceis. Dependendo do tipo de cirurgia, pode ser mais ou menos custoso, mas a dor é passível de controlo com terapêutica.

Certas cirurgias – rinoplastia, lift cervico facial, cirurgia genital –  não estão, normalmente, associadas a dor significativa no pós-cirúrgico e requerem uma analgesia de conforto bastante leve. O inchaço e a vermelhidão das cicatrizes ainda muito jovens vai desvanecendo durante a as primeiras duas a três semanas, dependendo do tipo de cirurgia e da sua localização.

A fase mais crítica são mesmo os primeiros três a cinco dias. Esses são os dias mais difíceis, contudo, são também rapidamente esquecidos quando atingido o resultado final.

A pergunta impõe-se: que cuidados deveremos ter para encurtar ou aliviar este período?

São vários os pequenos truques eficazes, mas simples, que fazem parte de um pós-operatório bem conduzido.

Continue a ler o artigo, na Sapo LifeStye, aqui.