MAMOPLASTIA DE REDUÇÃO

A Mamoplastia de Redução é um procedimento cirúrgico que permite simultaneamente a redução do volume da mama, bem como a revisão da sua forma. A Hipertrofia mamária, ou seja o aumento desproporcionado do volume mamário está frequentemente associado a sintomas e sinais osteoarticulares (dor e deformidade da coluna cervical) e, em certos casos, sintomas neurológicos também (dor nos membros superiores, síndrome do canal cárpico).

O componente psicológico da sintomatologia é talvez um dos mais importantes, com limitações significativas a nível social, profissional e na vida intima. Através da remoção do excesso de pele e do parênquima mamário é possível melhorar a qualidade de vida destas pacientes. Outro aspecto importante é a contribuição para redução do risco de neoplasia mamária: por um lado, ao eliminar tecido mamário, e por outro, pela análise médica,da amostra de tecido que foi retirada.

A Mamoplastia de Redução é uma cirurgia de necessidade em muitos dos casos. Os resultados são muito gratificantes pois fazem a diferença na vida das pacientes.

Perguntas Frequentes

1

Quando está indicada a mamoplastia de redução?

Podemos pensar numa Mamoplastia de Redução quando estão presentes os seguintes problemas:

  • Mamas volumosas e pendulas, desproporcionais relativamente ao resto do corpo e que causam sintomas dolorosos no pescoço, costas e ombros;
  • Mamas pesadas com o mamilo e areola a apontar para baixo;
  • Assimetria mamária marcada, sendo uma das mamas significativamente mais volumosa e/ou pêndula que a outra;
  • Perda da auto-estima pela aparência inestética condicionada pelo volume e/ou “peso” mamário excessivos.

2

Como é realizada a mamoplastia de redução?

O objetivo da cirurgia é a remoção do parênquima mamário em excesso (gordura e tecido glandular). A cirurgia envolve sempre 2 a 3 incisões, ou cicatrizes. Uma delas localiza-se invariavelmente em torno da areola e do mamilo, uma vez que este conjunto (o complexo areolo-mamilar) transita para um local mais elevado/ projetado na mama operada. O tamanho da areola poderá ser reduzido, se houver indicação para tal.

3

Como serão as minhas cicatrizes?

O tamanho e a forma da mama, bem como a magnitude da redução que a paciente deseja são factores essenciais, que ajudam a Cirurgiã Plástica a determinar qual a técnica que melhor se adequa a cada paciente. Em alguns casos é possível evitar a cicatriz que habitualmente se situa no sulco inframamário. Raramente, em casos de volumes extremos, os mamilos e as areolas podem ser verdadeiramente “transplantados” para uma posição superior. Outra opção menos comum, e que é apropriada para um grupo restrito de pacientes é a lipoaspiração por si. Mas todos estes aspectos são muito individuais e cada caso é detalhadamente discutido entre a paciente e a Dra. Ana Silva Guerra.

4

O que posso fazer para ajudar a cicatrização?

O processo cicatricial ocorre segundo etapas bem definidas e conhecidas. Contudo existe um conjunto de factores e características que podem interferir na cicatrização.
Assim, é importante que não fume pois o tabaco interfere com a cicatrização. Se for fumador(a), deve parar no mínimo 6 semanas antes da intervenção, até no mínimo, 4 a 6 semanas após a mesma. Outros cuidados importantes são o tratamento das cicatrizes, depois de totalmente epitelizadas, com silicone (em gel e/ou em placa) associado a massagem compressiva sobre a cicatriz.
A utilização de vestuário compressivo (soutien especifico para o pós-operatório da Mamoplastia de Redução) e a realização de drenagens linfáticas manuais, por profissionais experientes e vocacionados para o acompanhamento pós operatório deste tipo de intervenção, são outros aspectos essenciais para um melhor resultado.

5

Que cuidados devo ter no pré-operatório?

O período pré-operatório merece especial atenção. Existem alguns cuidados ou precauções a tomar. Os exames pré-operatórios devem ser realizados. Acima de tudo, deverá ser um período de preparação em que será acompanhada de perto pela sua Médica e pela sua equipa. Esteja tranquila e não hesite, se necessitar de qualquer esclarecimento.

6

Como será o pós-operatório?

O período pós-operatório é um período de duvidas e ansiedade que requer um acompanhamento estreito pela Cirurgiã e sua equipa. Se todos os principais motivos de dúvidas e inquietações forem previamente abordados e esclarecidos o pósoperatório tornar-se-á muito mais fácil e sereno.

7

No caso de uma re-intervenção, a cirurgia é mais custosa? Há cuidados especiais?

No caso de já ter sido submetida a um procedimento semelhante a este, com outra equipa médica, é importante facultar à Dra. Ana Silva Guerra e à sua equipa, todos os dados referentes ao procedimento que foi executado (relatórios médicos, fotos prévias, etc). Uma revisão cirúrgica de uma Mamoplastia de Redução não é necessariamente mais dolorosa. A cirurgia reveste-se contudo de outra complexidade. Como é uma região que já foi intervencionada, a fibrose cicatricial dos tecidos já manipulados pode condicionar um risco acrescido de hemorragia, seroma ou retração cicatricial (os tecidos tornam-se menos elásticos ou complacentes). Há um aspeto que é essencial esclarecer: numa mamoplastia de redução há reposicionamento do mamilo e da areola. Se for realizada uma revisão é essencial saber qual parte do tecido mamário é que foi o “veiculo” para o movimento do mamilo e da areola, isto é, qual é a parte de tecido da mama que garante a viabilidade do complexo areolomamilar. Caso essa informação não exista ou se estiver errada, corre-se o risco de, ao manipular novamente o tecido mamário poder ocorrer uma separação entre esse tecido que assegura a viabilidade da areola e do mamilo e estas estruturas. Quando isso acontece, pode haver perda de parte ou da totalidade destas estruturas. Uma reintervenção é uma excelente altura para fazer correções, ou pormenorizar algum aspecto que tenha sido descurado. Deve portanto, transmitir à Dra. Ana Silva Guerra as suas preocupações, para que possa ser devidamente esclarecida. Por vezes não é possível corresponder às expectativas da paciente por motivos vários que não dependem da intervenção cirúrgica.

8

O que pode acontecer numa mamoplastia de redução?

Felizmente são infrequentes as complicações decorrentes de uma Mamoplastia de Redução e o grau de satisfação é geralmente muito elevado. Porém uma Mamoplastia de Redução é um procedimento cirurgico e a paciente deve estar preparada para a intervenção e para o periodo de recuperação.

Importante

Qualquer cirurgia mamária deve ser antecedida de um estudo exaustivo da mama (ecografia mamária e mamografia, no mínimo). É importante dar conhecimento à Dra. Ana Silva Guerra do seu historial clinico, designadamente, do que respeita a mama. Deve informar a Dra. Ana Silva Guerra de eventuais intervenções que tenha feito na mama (biópsias, punções) bem como de todo o seguimento prévio que já foi feito e atitudes clinicas que tenham sido tomadas. A historia familiar de doenças da Mama é especialmente importante neste contexto (doenças de familiares em 1º e 2º grau). Achados mamográficos suspeitos (nódulos, massas) são contraindicações para a realização desta cirurgia.

Dúvidas?

Coloque as suas questões.

LIGAR AGORA
INFORMAÇÕES
MARCAÇÕES